sexta-feira, 8 de maio de 2009

Auto-completar no Gedit

Olá,

Pesquisando aqui no google descobri um plugin que auto-completa código python no gedit.
Para acioná-lo são usadas as teclas ctrl+alt+spaço:

Foi nesse blog aqui que eu encontrei o plugin que é distribuído livremente aqui.
Para instalá-lo voce deve simplesmente copiar a pasta descompactada para o diretório:

~/.gnome2/gedit/plugins

e ativá-lo nas preferencias do gedit.

Façam bom proveito!

Abraços

sábado, 2 de maio de 2009

Configurar o Django no Eclipse + PyDev (tutorial)

Olá(depois de um milênio...),
Há algum tempo venho “brincando” com o Django e tenho gostado muito, mas senti falta de mais agilidade no desenvolvimento. A minha dupla favorita (gedit + gnome-terminal) estava suprindo as minhas necessidades, mas e se eu precisasse desenvolver algo maior? Mais complexo? Em menos tempo?
Procurando na Internet achei alguns bons tutoriais sobre IDEs e Django, mas nenhum em definitivo, então compilei algumas idéias e saiu esse pequeno tutorial sobre como configurar o Django para funcionar junto com o Eclipse + PyDev. Em breve espero desenvolver outro tutorial para os fãs da “rede de feijões”. :-)
Esse tutorial considera que você já tem o Eclipse, o Django e o plugin PyDev devidamente intalados e funcionando no seu sistema. Nesse tutorial foram utilizados pelo autor o Debian GNU/Linux (Lenny), sendo que a instalação do Eclipse (3.2), do PyDev (~1.4) e do Django (1.0.2) foram feitas via apt-get, mas se voce fez as instalações de outro modo não tem problema, isso dificilmente vai dificultar algo, então mãos à obra!

Crie o projeto e aplicação pelo método tradicional no Django:
Abra o eclipse e crie um novo projeto :
Defina o tipo do projeto como PyDev e clique em next:
Defina um nome para o projeto
Desmarque a caixa de seleção “Use default”, escolha a pasta do projeto já criado .
Desmarque também a que diz “Create default 'src' folder...” não interfere muito, mas...

Agora a aba “Navigator” deve se parecer com isso:

Clique com o botão direito no projeto e vá para propriedades.

Em “PyDev – PYTHONPATH”, existem duas caixas de texto, ambas para as pastas de códigos-fonte que serão indexadas pelo PyDev, uma é para as pastas que estão dentro do projeto e a outra para as que estão fora.

Indique a pasta pai do projeto para o PYTHONPATH clicando no segundo botão chamado “Add source folder”:
Agora tente importar por exemplo as models da aplicação:
Está tudo lá? Se sim, prossiga, se não revise os passos.
Agora vamos configurar o eclipse para executar o manage.py.
Vá ao menu Run -> Run...:Escolha Python Run (não escolha Jython Run).
Clique com o botão direito e new.
Na aba “Main” escolha o projeto e no “Main module” o manage.py:

Vá para a aba “Arguments”.
Na caixa de texto “Program arguments” digite “runserver –noreload” (sem as aspas), isso evita que o manage.py fique executando em segundo plano, bloqueando a porta 8000. Para confirmar tudo clique em Run:
Agora voce pode ver na aba “Console” que o manage.py está rodando corretamente para cancelá-lo a únca forma (pelo menos que eu achei) é clicando no botão vermelho (stop), voce pode voltar a executar o run com ctrl + F11:
Aí é só abrir o navegador e ver a tela de boas-vindas do Django:
Espero que seja útil,
Abraço.

quarta-feira, 11 de março de 2009

1º Encontro de Desenvolvedores de Jogos e Animação do Tocantins

O 1º Encontro de Desenvolvedores de Jogos e Animação do Tocantins ( I EDJA-TO) é um evento multidisciplinar no qual se pretende discutir assuntos relacionados ao processo de desenvolvimento de jogos digitais. Também pretende mobilizar alunos e professores das universidades do Tocantins e escolas técnicas em torno da discussão do potencial dos jogos digitais no desenvolvimento intelectual dos acadêmicos, bem como estimular o interesse dos alunos pela área de pesquisa de jogos digitais. Visando também a integração e interação entre os grupos de pesquisa e desenvolvimento de jogos eletrônicos no estado do Tocantins.
O I EDJA-TO promoverá palestras e oficinas que abordem as principais etapas do processo produtivo de jogos digitais 2D e 3D, ferramentas e linguagens de programação voltadas para o desenvolvimento de jogos, game design, arte conceitual de jogos, e gerenciamento de projetos de jogos baseados em metodologias ágeis.
Enfim, o I EDJA-TO se configurará como o marco inicial de uma série de ações que os grupos GEDJA, GrupoJ, Ngames, e Gusoluft com o apoio do Centro Acadêmico de Ciência da Computação da UFT e dos seus professores, envolvidos na organização do evento, pretendem desenvolver no sentido de apoiar e fomentar a criação de novos projetos na área de jogos digitais, e o desenvolvimento dos projetos atuais mantidos por estas comunidades de desenvolvedores e artistas digitais.
Aperte o botão “START” e abra sua mente, porque a aventura está só começando.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

INPE - Instituto Nacional de Pesquisa Espacial.


Caros colegas,

Durante essa semana os integrantes do grupo Thiago Eustaquio e eu estaremos participando da Escola de Verão do LAC (Laboratório Associado de Computação e Matemática Aplicada) , no Instituto Nacional de Pesquisa Espacial (INPE), localizado em São José dos Campos - SP. Durante esse período serão dados mini-cursos relacionadas a métodos de pesquisas e métodos computacionais, juntamente com recursos matemáticos, aplicados a estudos científicos.

Os mini-cursos oferecidos são:

  • Introdução à mineração de dados com aplicações em ciências espaciais
  • Introdução ao teste de software e avaliação de desempenho para aplicações espaciais
  • Meta-heurística e otimização combinatória: aplicações e problemas ambientais
  • Logística com sistemas de informações geográficas e visualizadores WEB
  • Tópicos de inteligência computacional aplicados em tecnologias espaciais
  • Tópicos em fenômenos de transporte: teoria, simulação, e aplicações em tecnologia espacial
  • Introdução à teoria de problemas diversos e suas aplicações em ciência espacial
  • Análise computacional de processos não-lineares em ciências ambientais e espaciais.

O curso vai do dia 10 ao dia 13 de fevereiro. Cada pessoa pode fazer até 4 cursos, devido ao choque de horário. Bem, sobre os ministrantes, temos nomes bastante conceituados, com um currículo bastante satisfatório. Em relação ao INPE, é uma instituição que chama bastante atenção para quem almeja uma pós-graduação. Lembrando que em julho ocorrerá o curso de inverno, no INPE também, onde terão duas semanas de curso e uma de estágio. Promessa de bons frutos e recomendável a todos do curso.


[Enviado por: Felipe Mendes Braga]

domingo, 1 de fevereiro de 2009

OpenDNS - Rápido, seguro e "aberto"

O que é DNS

DNS é a sigla para Domain Name System (Sistema de Nomes de Domínios). Trata-se de um recurso usado em redes TCP/IP (o protocolo utilizado na internet e na grande maioria das redes) que permite acessar computadores sem que o usuário ou sem que o próprio computador tenha conhecimento de seu endereço IP.

Todos os usuários de internet, seja ela ADSL, cabo ou discada, utilizam-se de um servidor DNS, geralmente o da própria empresa provedora de internet. O que pouca gente sabe é que tais servidores geralmente são lentos, com caches fraquíssimos e pequenos, e sempre passíveis de inúmeras quedas ou falhas.

Uma excelente alternativa para esses problemas é o OpenDNS (DNS "aberto").

Com o OpenDNS, você simplesmente conta com uma alternativa rápida, segura, redundante e gratuita de servidores DNS. O serviço possui um cache enorme, opera sua própria rede de servidores e software, e se torna mais rápido à medida que mais usuários utilizam a ferramenta, pois mais endereços são adicionados à lista, e assim, gradativamente, sua performance vai sendo incrementada.

Já não bastasse isso, o OpenDNS fornece outros recursos muito interessantes:

  • Phishing Protection (proteção contra sites fraudulentos/falsos): qualquer tentativa de acesso a sites que sejam identificados como tais, é automaticamente bloqueada, e uma mensagem de alerta é exibida. E para isto, o OpenDNS utiliza o PhishTank, uma das maiores e mais utilizadas bases de dados sobre phishing do mundo.
  • Domain Blocking (bloqueio de domínios): através do painel de controle, você pode simplesmente bloquear o acesso a qualquer domínio que desejar. Muito útil a administradores de rede que querem bloquear o acesso a sites fraudulentos, com conteúdo inadequado, etc. A ferramenta inclusive apresenta um formulário de contato no momento do bloqueio, para que o usuário entre em contato, se desejar, com o administrador da rede.
  • Adult Site Blocking (bloqueio de sites adultos): ferramenta similar ao Domain Blocking, mas muito mais poderosa quando a necessidade é bloquear o acesso a sites com conteúdo impróprio, como sexo, por exemplo, pois conta com uma lista pré-definida de mais de quatro milhões de sites bloqueados.
  • Typo Correction (um corretor para erros ao digitar o endereço de um site): ferramenta muito útil para corrigir erros comuns quando se digita o endereço de um site. Totalmente configurável pelo usuário, você pode configurar, por exemplo, para que quando for digitado por engano "www.google.cmo", o usuário seja automaticamente levado ao endereço correto, "www.google.com".
  • Shortcuts (atalhos): você pode definir atalhos para serem utilizados durante a navegação. Por exemplo, você pode configurar para que ao digitar "g", ou "go", por exemplo, na barra de endereços do navegador, você seja automaticamente levado ao site do Google.
  • Statistics (estatísticas): o sistema oferece um completo painel com estatísticas, como por exemplo "total de solicitações", "domínios mais visitados", "total de tentativas de acesso a domínios bloqueados", etc, sempre contendo informações completas, como data, hora, IP origem e destino, etc.
Como usar o OpenDNS?

Para quem já está familiarizado com servidores DNS, os endereços IP's são esses:

  1. Primário: 208.67.222.222
  2. Secundário: 208.67.220.220
Já para quem ainda tem dúvidas sobre como configurar o serviço, clique aqui.

Espero ter sido útil! Abraço!

Notícias Linux

Dicas-L: Dicas técnicas de Linux e Software Livre

BR-Linux.org

Slashdot

Under-Linux.Org